terça-feira, outubro 09, 2018

VINDIMA MMXVIII


VINDIMA 2018



ORA VAMOS LÁ SABER
SE SOFRES DE ALZHEIMER
OU NÃO QUERES APRENDER
TANTAS VEZES JÁ AQUI VIESTE
MAS PARECE QUE ESQUECESTE
O QUE TE TENHO ENSINADO
E DOU O TEMPO POR MAL EMPREGADO.
VAMOS LÁ REPETIR MAIS UMA VEZ
(E ESCREVO EM BOM PORTUGUÊS)
COMO DEVES PROCEDER
PARA TUDO BEM FAZER :
SAÚDA QUEM CHEGOU PRIMEIRO
NÃO SEJAS MALCRIADO
TENS MESA PARA O MATA-BICHO
MAS DEITA O DESPERDÍCIO PARA O LIXO
ESCOLHE POR ONDE MAIS TE APROUVER
CHIÇA VARIADA, ALGUNS PETISCOS PARA ENTRADA
BRANCO,TINTO, SUMO, JEROPIGA
PORTO, MARTINI, MOSCATEL , CERVEJA AMIGA
CAUTELA!NÃO TE ALAMBAZES
SENÃO DEPOIS NÃO SABES O QUE FAZES.
E DEPOIS NÃO TE PONHAS LOGO A COLHER.
INFORMA-TE DO QUE HÁ PARA FAZER.
PEGA NO BALDE, CESTA ,OU QUE APARECER
E DEPOIS QUE TE REFIZESTE
DIRIGE-TE À LINHA QUE ESCOLHESTE
PRESTA ATENÇÃO AO QUE VAIS COLHER
ISSO NÃO É PARA LEVAR TUDO A EITO
E REQUER MESMO ALGUM JEITO:
ESCOLHE SÓ UVAS EM BOM ESTADO
E DEITA FORA TODO E QUALQUER BAGO
VERDE, VERMELHO DE SECO, PODRE…
SENÃO INSPECTOR ELÍSIO METE-TO NO ODRE…
NÃO TENHAS PRESSA,QUE A COMIDA NÃO ACABA
E O GRANDE CHEF PRECISA DE TEMPO
PARA DEIXAR TUDO A CONTENTO.
PARA COMEÇAR COMO FOSTE EDUCADO
SABOREARÁS UM CALDO DIVINAL
QUE NUNCA O DEIXOU FICAR MAL
COM ENTULHO SELECCIONADO
DO VERDADEIRO, POIS ENTÃO
COMO É TIMBRE DESTE CHEFÃO.
E NÃO PENSES QUE VAIS SER PASSADO
QUE A VARINHA TEM O EIXO AVARIADO
E TU TENS O DENTE BEM AFIADO.
DEPOIS ,SERÁS PRESENTEADO
COM MARHUA MARHUA DESFIADO,
MUITO BEM ACOLITADO
POR TOMATE DO VERDADEIRO
ALI BEM PERTO CRIADO
E POR TUBÉRCULO COZIDO , BOLBO CHOROSO,
LOIRA GORDURA E BARBUDO DENTADO,
QUE TE DEIXARÃO TODO GOSTOSO.
NEM PENSES QUE ME ESQUECI
(PRINCIPALMENTE PORQUE É PARA TI)
DA MAIS QUE FAMOSA SARAPILHEIRA,
ALBARDADA EM MOAGEM FINA
DE CEREAL FAMOSO DE GRÃO AMARELO
ENVOLVIDA EM PRODUTO GALINÁCEO,
BATIDA EM MALTE E CEVADA LEVEDADA,
QUE TE DEIXARÁ UM PEITO CURIÁCEO
PARA ACAMARES O ESCAMUDO FLUMINENSE,
AO ANZOL PESCADO PELO GRANDE MAIM,
ESPECIALMENTE PARA TI E PARA MIM.
PARA NÃO IRES A DIZER COMO NO ANO PASSADO
QUE FOSTE MAL ALIMENTADO
DÁ TRÊS SALTOS PARA ACALCAR
O QUE JÁ METESTE DEBAIXO DA CAMISA,
ACREDITA EM QUEM ASSIM TE AVISA
E ARREGALA O OLHO PARA O QUE ESTÁ A CHEGAR:
FUMEGANTE NA CAÇAROLA BARRENTA
EIS A SABOROSA PANELA ÀMODA DA CIDADE NEVE
COM MATERIAL TAL QUE ARREBENTA
ATÉ AQUELE QUE JUROU ALMOÇO LEVE.
TUDO AO NATURAL , MATERIAL DE PRIMEIRA
SEM CONSERVAS, ENLATADOS OU CONCENTRADOS
QUE EU QUERO TODOS BEM TRATADOS.
E FICAM PARA O ANO JÁ CONVIDADOS.
O RESTO SERÁ O QUE DEPOIS SE VERÁ
E SE MAIS NÃO HOUVER, ASSIM JÁ DÁ.


QUINTA DO LÍRIO
                                                        OUTUBRO DE 2018

domingo, agosto 26, 2018

A NOSSA FALADURA - CCLIV - RAMBÓIA

A terra xêndrica está, por esta altura, em festa. Celebra-se o sr. S. Bartlameu, em tempos idos, também chamada Festas da Desfolhada, mais por causa dos atritos profano / sagrado do que por outra razão. Na verdade, foi o professor Leitão que criou esta denominação, porque a mordomia do santo, liderada pelo pároco de então, exigia que se o nome das festividades fosse associado ao santo patrono, os lucros da festa reverteriam para a fábrica da igreja. Aí é que batia a questão e, por mor disso, o professor Leitão festejava as festas populares antes da data de 24 de agosto e chamou-lhe de Festas da Desfolhada. A festa religiosa, propriamente dita, sempre se celebrou a 24, raramente passava de uma jornada e reduzia-se às iniciativas religiosas: alvorada curta, missa e procissão, quermesse, ramo de oferendas - afinal era a festa dos galos-  e, à noite uma musiquinha de trazer por casa com um balcão de taberna sem grandes comezainas.
Com o tempo as quezílias foram-se esbatendo e as contas acertadas, voltando as festas à data da comemoração do dia do patrono, o sr. São Bartlameu. Mainada.
O nome de Desfolhada derivou de, por esta altura, no lajedo de alguns balcões de pedra, ao cimo das escadas que davam acesso ao primeiro andar das casas, se procedia à descamisa do milho, à noite, após a ceia. Reunia-se a vizinhança e procedia-se à separação da maçaroca da cana do milho, a que se chamava descamisa, entretanto já desbandeirado. Depois, a maçaroca ficava a secar e era malhada com uma rasoira em pequena eira ou até mesmo esfregando umas contra as outras. Os cascabulhos guardavam-se e serviam para cama de gado ou até para mecha de acender o lume no inverno. As barbas das maçarocas eram também secas e havia até quem depois as moesse e amortalhasse em papel de cigarro e as fumasse. Serviam também para chá. As camisas e as canas serviam para forragem durante a invernia. Nada se desperdiçava e tudo era aproveitado ao limite. A descamisa era feita com uma pequena navalha ou, a maior parte das vezes, com um pau aguçado que afastava as folha e depois permitia que a maçaroca se esnocasse do pé e se deitasse para o cesto que as levaria até uma melhor secagem em eira ou lage.
Volvamos, então, de novo, ao sr. São Bartlameu.
Já muito sabeis acerca deste Natanael , mas talvez não seja do vosso conhecimento que Miguel Ângelo o escolheu para gravar a sua própria imagem na capela Sistina, quando Bartolomeu"cuja arrepiante tradição o distingue como o mais hediondamente atormentado de todos os apóstolos", e que aparece retratado como "um Bartolomeu calvo, musculoso e quase nu que...fita um Jesus imberbe". (Sirvo-me nas citações que aqui apresento dum livro excelente para quem queira saber algo de fundamentado sobre a expansão da religião cristã: APÓSTOLOS de Tom Bissell, Clube do Autor  Editora, Novembro,2017, Lisboa).
Mas não penseis que é este o único retrato do nosso patrono. Aqui tendes outro (Obra citada pág.87): "possui cabelo preto e encaracolado, pele clara, olhos grandes, nariz direito, as orelhas cobertas pelo cabelo, barba comprida e grisalha, altura mediana. Enverga uma túnica branca com uma faixa púrpura e uma capa branca com quatro pedras preciosas nos cantos. Usou essas roupas  ao longo de vinte e seis anos, mas elas nunca se gastam. Os sapatos duraram-lhe vinte e seis anos. Faz as suas orações cem vezes por dia  e cem vezes por noite. A sua voz soa como uma trombeta; os anjos estão às suas ordens; está sempre bem disposto e conhece todas as línguas."
Muitas outras novidades aqui vos poderia aportar, mas deixo-vos apenas mais duas ou três: os seus restos mortais, crê-se que recolhidos por um monge numa noite em que os ossos espalhados se distinguiriam por surgirem fosforescentes, colocados numa bacia e depois levados para a capela, que ainda hoje tem o seu nome, numa ilha no meio do Tibre, mesmo às vistas de Roma, chamada ilha Tiberina, que são quatro as vezes que aparece citado no Novo Testamento, que o seu nome «bar Talmai» significa «filho de Talmai», que por sua vez significa em hebraico «rico em sulcos», que indicaria a sua humilde origem de filho de um pobre lavrador que sulcava a terra e não, como queria São Jerónimo, que seria oriundo de família nobre, como vem referido no segundo livro de Samuel (2 Samuel 3:3); finalmente que andou pelas índias, onde teria sido esfolado vivo por pagãos Arménios.
Fiquemo-nos por aqui. Se quiserdes saber mais é ler o livro supra citado. Mainada.
Nos meus tempos de cachopo, raras foram as festas do santo patrono em que não ajudei a papar uma galinha ou galo, gamados na noite anterior de uma capoeira mais a jeito. O local da rambóia era invariavelmente o mesmo: o chão do ti João Toscano onde havia uma mina, com uma nascente de água sempre fresquinha, ali a descer da aldeia dos cucos pertinho do depósito da água. A trupe também variava pouco e se algum entrasse de novo, obrigava-se ao dever de sigilo mais que confessionário e a contribuir com algum produto que fizesse falta. Em regra consistia em oferecer 5 litros para  a dita rambóia. A galinha(galo) não era depenada. Esfolava-se. Assim cozia mais depressa e tinha menos nata de gordura. Depois da procissão a rapaziada ia almoçar com a família, mas pelas 5 da tarde, hora morta da festa, cada um na sua bicicleta lá ia ter com os ingredientes previamente acertados na véspera. Claro que raramente comparecíamos ao jantar em casa. A desculpa era que o almoço tinha sido farto e os festeiros também tinham que fazer algum dinheiro e por lá comeríamos uma febra ou uma salsicha dentro do paposseco...tretas. Algumas vezes toco Jabão e Coiote Pete arranjavam umas rolas e aí a rambóia tinha outras exigências em termos de acompanhamentos, chegando a meter champanhe francês, refrescado na mina. Qualidade de vida, era o que era. A mim calhava-me sempre a confecção e só vos digo que nunca ouvi protestos. Outros tempos, outras vidas .
Ora atão que viva o sr S.Bartlameu, que ele vos proteja e vos livre das tentações do mafarrico que traz sempre preso e só solta no dia da sua festa...
XXXXXXIIIIIIIIIIIIIIIGGGGGGRRRRRRRAAAAAAAANNNNNNNDDDDDDDDEEEEEEEEE.


quarta-feira, setembro 27, 2017

VINDIMA MMXVII

AO CHEGAR
PARA COMEÇAR
HÁ QUE CUMPRIMENTAR
QUEM JÁ POR LÁ ANDAR.
POR MAIORIA DE RAZÃO
FAZER VÉNIA AO PATRÃO
QUE TE GARANTE O PÃO
NESTE DIA DE CONVÍVIO SÃO.
SÓ, DEPOIS, ENTÃO
VAI EM BOA DIRECÇÃO
E DIRIGE-TE À MESA
PODE HAVER ALGUMA SURPRESA…
SERVE-TE DO QUE MAIS TE APETECER
MAS NÃO TE PODES ESQUECER
DO QUE TENS QUE IR A COLHER
MUNE-TE DO NECESSÁRIO
E METE-TE AO CARREIRO
SELECCIONA BEM O CACHO
E DEIXA DE PENSAR SÓ NO TACHO.
REJEITA O BAGO AZEDO
E TAMBÉM O QUE SECOU CEDO
NÃO ESTRAGUES COM QUANTIDADE
O QUE SE QUER DE QUALIDADE,
ACAUTELA SEMPRE O DEDO
QUE NÃO VALE TER PRESSA
PARA TUDO ACABAR CEDO
ATÉ PORQUE SE TE APRESSAS
NÃO DÁS TEMPO AO GRANDE CHEFE
DE TE PREPARAR O BUFETE.
PARA ENTRADA TERÁS CERDO EMBUTIDO
TRASEIRO DE SUÍNO CURTIDO
ACHINCHADO DE OVINO E CAPRINO
MAS NÃO SEJAS LAMBINO
QUE AINDA TENS SARAPILHEIRA
EM POLMO MAIS QUE DIVINO
FRITADA OVEIRA DE RARA MESTRIA
BIFE DE CAROÇO ASSIM À MANEIRA
TEMPERADO COMO DANTES SE FAZIA.
E VAIS TER CALDO, POIS ENTÃO,
APROVEITA-SE A ÁGUA DO FEIJÃO
E JUNTAM-SE-LHE INGREDIENTES TAIS
QUE ATÉ DESCONFIO QUE VAIS
REPETIR SE NÃO TRISAR ESSA BELA SOPA
QUE TÃO DEPRESSA NÃO SE TE VAI DA BOCA!
SE QUERES ÁGUA, VAI À TORNEIRA
NÃO É IGUAL À DA CIDADE
VEM AO TRATAMENTO E VOLTA PARA TRÁS
METADE PISCO METADE ÁGUEDA
SE PROVARES LOGO CONFIRMARÁS.
BRANCO E TINTO DE UVA TAMBÉM TERÁS
PARA ALÉM DE FRISANTE E SUMO COM GÁS
PARA TE MATAR ESSA MALVADA
AINDA PARA TE CONSOLAR TERÁS
O AMIGO CAROLINO DO MONDEGO
BEM RECHEADO DE AVE PALMÍPEDE
QUE COMO TU TAMBÉM É BÍPEDE
CRIADO ASSIM MESMO COMÉDADO
EM MOLHO DE BULBOSA CONFECCIONADO
MAIS CAPSICUM ANNUUM E FRUTO DE REFÊGO
PARA ALÉM DE SABOROSAS AROMÁTICAS
ALI MESMO COLHIDAS E BEM LAVADAS
DESDE O LOURO AO SERPÃO E MANJERONA
QUE GUERREOU COM O VELHO ALECRIM
COMO BEM CONTA EM OBRA DRAMÁTICA
“O JUDEU”, OU ANTÓNIO JOSÉ DA SILVA
QUE A INQUISIÇÃO LEVOU EM MORTE TRÁGICA.
AINDA SABOREARÁS O CHEIROSO TOMILHO
E MAIS A INDISPENSÁVEL SALSA -PETROSELINUM
SEM ESQUECER TRÊS FOLHAS DE MANJERICÃO
QUE JUNTO COM ESTIMULANTE CAPSICUM
TE FARÃO LAMBER E COM TODA A RAZÃO
POIS MELHOR NÃO HÁ EM LUGAR ALGUM.
QUEM TO GARANTE SOU EU, VESTIDO A PRECEITO
COM GORRO E AVENTAL DE BELO EFEITO.
PENSAVAS QUE JÁ ESTAVA TUDO DITO
MAS VARRE DA IDEIA TAL CONCEITO
PORQUE PAR CULMINAR ESTE BELO REPASTO
TE FALTA O BELO FEIJÃO COM REPOLHO
QUE ACOLITADO POR APÊNDICES PORCINAS
DAS QUE ENCHEM A BOCA E O OLHO
TE PORÃO FINALMENTE DE RASTO
SEM QUASE TE PODERES LEVANTAR
POR QUE TANTO ENCHESTE O PARRANÇO
COM BOM PRODUTO TÃO VASTO
QUE DE NOVO VOU VERIFICAR
QUE A LOIÇA E O ESFREGANÇO
PARA MIM DE CERTEZA VÃO SOBRAR.
TENS AINDA PARA MATARES ALGUMA SEDE
A CEVADA COM MALTE E LÚPULO FERMENTADA
FRESQUINHA COMO REZA A LEI ESTIPULADA.
NÃO SEM ANTES, BEM FILTRADO PELA REDE
TE PODERES REFASTELAR COM NABEIRO SABOR
QUE TERÁ COMPANHIA MAIS QUE VARIADA
E TUDO OFERECIDO COM TODO O AMOR.
SE QUERES MAIS E MELHOR,VOLTA PARA O ANO

À VINDIMA DO VELHO AMIGO TOSCANO.

QUINTA DO LÍRIO, 16 DE SETEMBRO DE 2017
Desenhos de Carlos Matos

Histórico:

 2016  2015  2014    2013   2012   2011  2010   2009  2008   2007

segunda-feira, setembro 04, 2017

A NOSSA FALADURA - CCLIII - REFÊGO



Num ano seco como este não é difícil encontrar muitos produtos hortícolas cheios de refêgos. Mais visíveis são, sem dúvida nos tomates que, apesar de diariamente regados, para além de apresentarem manchas esbranquiçadas do calor do sol, ainda ficam mais estragados com uns sulcos, que mais parecem rugas, junto ao pedúnculo. Aí estão os refegos. Metade do tomate vai-se embora. Vá lá que têm tamanho bastante para se aproveitar ainda parte razoável da polpa. O paladar, esse, não fica minimamente afectado. Valha-nos isso. São imensas as variedades de tomate, desde o chucha, ao cacho, ao tipo Ladoeiro, grande e pequeno, ao cereja, ao negro, ao ananás, ao bicudo, que sei eu..., mas, de longe, os melhores são os cor de rosa: grandes, sumarentos, nada acidulados, quase sem pevide - uma maravilha. Pois, mas haviam logo de ser estes os mais atreitos aos refegos. Para minha pena também, são os que têm menos tempo de conserva, depois de colhidos. Ao fim de dois dias já estão todos desmazelados. 
Os maiores que vi foi na horta da ti Maria Rainha, lá para as portelas, mesmo em frente da já quase desaparecida fonte de melão, onde uma burra, que mais parecia uma mula, tirava água à nora. O poço devia ter bem aí uns quinze metros de fundo por cinco a seis de diâmetro. Belos tempos esses em que aquela baixa era toda explorada com tudo o que havia de melhor. De vez em quando a ti Maria, essa inolvidável cozinheira de bodas e baptizados trazia-me uns quantos. O primeiro era logo papado retalhado com umas areias de sal. Uma delícia. Pesei um com seiscentos e cinquenta gramas. Essa famosa cozinheira não precisava de livro de receitas... Tinha tudo de cabeça. Se tinha uma barruma na testa não tinha refêgos na arte de culinária. Aquela memória não tinha sulcos nem rugas, tudo saía na perfeição e era tudo a olho. Não usava colher de pau a bater a massa dos ovos e farinha e açúcar e... para os bolos. Batia tudo à mão. Dizia que "assim nunca ficam garanhotos na massa: esborraço-os todos ." Mainada!
Eu ainda hoje mantenho essa semente, mas nunca consegui cultivar tomates daquela grandeza. O maior teve duzentos e quarenta gramas. Nada mal.
O que a mim me faz refêgo é ver grande parte da nossa malta a deliciar-se com pizzas, hamburgers e outras purgas que tais, a encherem-se de gorduras insalubres quando, mormente neste tempo, podiam e deviam preferir umas boas saladas e umas frutas que é do melhor que esse país produz. Mas não...vão para a Itália e para a América. Mas não é só na alimentação: na música passa-se o mesmo. Há estações de rádio que mal ou nada cheiram de música portuguesa... É só anglo saxões e americanos.
Refêgo me faz ainda esta corrida de algumas vedetas às autarquias, que se arvoram nos melhores dos melhores, voltando a reavivar aquilo que afinal nunca desapareceu deste rectângulo: o sebastianismo.
Tenho para mim que pode haver inesquecíveis, mas não há insubstituíveis.
Por aqui me fico, hoje. Prometo não demorar tanto tempo a voltar ao vosso contacto, senão ainda vos crio algum refêgo na testa com a preocupação de que algo me tenha acontecido...
XXXXXXXXXXXXXIIIIGRRAAAAAAAAAAAAAAANNNDDDDDDDEEEEEEEEE!